SAC - ATENDIMENTO

(21) 2135 - 9544 | 99359-0077

E-mail: atendimento@sinprime.com

Tipos de fechaduras para condomínios

Existem diversos tipos de fechaduras para condomínios que oferecem segurança aos moradores. Elas são controladas à distância e oferecem mais conforto às pessoas que circulam pelo prédio. Mas você sabe como escolher os melhores modelos para determinados tipos de situação? É o que vamos explorar nesse post.

Com o crescimento da criminalidade nas cidades, é importante ter a fechadura certa para cada tipo de portão. Isso aumenta a segurança do condomínio. Você não quer correr riscos no prédio que administra, não é mesmo? Então vamos aos detalhes sobre esses produtos para poder argumentar na assembleia do condomínio sobre a escolha de cada um.

Tipos de fechaduras mais seguras para condomínios

Com tecnologia de ponta, há tipos de fechaduras mais eficientes para condomínios. São equipamentos integrados a um sistema de controle de acesso. Por meio de um cartão, uma senha ou com a leitura biométrica de pessoas cadastradas, é possível abrir portas e portões com segurança e praticidade.

Existem tipos de fechaduras para condomínios para os mais diversos tipos de cenários. Os valores variam de R$ 150 a R$ 300. Há opções para a entrada principal, para as áreas de uso comum dos condôminos e até para a porta dos apartamentos.

Importante lembrar que as fechaduras para condomínios não funcionam de forma independente. Para integrarem um sistema de segurança no condomínio, as fechaduras necessitam de outros equipamentos para operar. Alguns exemplos de dispositivos que se conectam à fechadura são a portaria eletrônica, o videoporteiro e o controlador de acesso. Um sistema integrado amplia ainda mais a proteção dos moradores.

De modo geral, dividimos os tipos de fechaduras eletrônicas em quatro modalidades:

1. Fechadura elétrica

É muito usada em portarias para portas comuns e portões externos, com abertura à distância. Ao abrir, emite o som de um discreto estalo, bem característico. Pode ser instalada em portões de metal ou madeira, com abertura para a direita ou esquerda. E há inclusive um modelo especial, que pode ser instalado em portões com maior espessura do que o padrão de mercado, de 35 a 75 mm. O equipamento possui memória mecânica e proporciona uma abertura suave. Tem custo mais baixo do que os outros modelos.

2. Fechadura solenóide

 

Modelo ideal para ambientes sofisticados, a fechadura solenóide pode ser instalada de forma simplificada. O acabamento é mais delicado, o que favorece sua instalação nas áreas internas de condomínios de alto padrão. Em portas de madeira e de aço, ela fica embutida, o que a torna bastante discreta. Em portas de vidro, ela fica sobreposta. Sua abertura é silenciosa, pode ser instalada na vertical ou horizontal e é possível configurar o fechamento automático.

3. Fechadura eletroímã

É um modelo que mistura características das duas citadas anteriormente. Funcionam por meio de força eletromagnética. São bastante usadas para portas de vidro, de madeira, alumínio e aço, deslizantes ou não. Geralmente estão em áreas internas do edifício. A grande vantagem da eletroímã é servir para o alto fluxo de pessoas. Se o espaço onde você quer instalar esse tipo de fechadura tiver uma grande circulação de indivíduos, então essa é a opção certa.

4. Fechaduras digitais

Quando falamos em fechaduras para uso individual, em apartamentos, existem as fechaduras digitais, que são específicas para o uso doméstico. Servem para o lar ou para o escritório, fora do condomínio. Não foram desenhadas para alto fluxo de pessoas. Mas oferecem bastante conforto e segurança. Veja mais detalhes sobre esses tipos de fechaduras no post Fechadura digital: como deixar sua casa mais moderna e segura.

O que considerar ao escolher tipos de fechaduras para condomínios?

Você precisa reunir algumas informações para ajudar o fornecedor a oferecer a melhor solução para sua demanda. É preciso avaliar os seguintes fatores:

  • Tipo de portas: podem ser de madeira, aço ou vidro
  • Área de aplicação:
    – ambientes internos (espaços fechados dentro do prédio, como uma academia, um salão de festa ou sala de jogos);
    – semiabertos (coberto por uma marquise);
    – externos (lugar aberto e exposto ao tempo, sem nenhuma cobertura, como piscinas, áreas de churrasqueiras ou quadras de esportes)
  • Cenário de uso: alto ou baixo fluxo de pessoas, padrão estético do condomínio

Agora que você já sabe o que é preciso considerar ao escolher as fechaduras para condomínios, vamos falar da praticidade dos controladores de acesso para os usuários.

Segurança e praticidade: entenda as vantagens dos controladores de acesso das fechaduras para condomínios

Os controladores de acesso funcionam com senha ou tag de acesso (de proximidade) e abrem as fechaduras, que podem ser elétricas, eletroímãs ou solenóides.

A grande vantagem é que o condômino não precisa carregar um molho de chaves para todas as áreas do condomínio. Com apenas um dispositivo simples, pode entrar em qualquer ambiente, como o portão, a academia, o salão de festas e até em casa.

A praticidade é muito valorizada quando se fala em segurança. Isso pode ser um bom argumento ao conversar com os moradores e decidir pelo investimento nessa tecnologia. O condômino pode perguntar: “mas e se eu perder a tag?”. Sem problemas. Não vai ficar fora de casa por causa disso! É possível cadastrar uma senha de emergência. Basta acionar o porteiro ou a portaria remota, avisar que perdeu, e a tag é facilmente cancelada pelo código localizado atrás dela. Assim, quem pegar a tag não conseguirá entrar no condomínio. O morador adquire uma senha provisória e consegue entrar.

Scroll Up
WhatsApp chat